Televendas | 0800 878 6547

Health tech no Brasil: especialistas comentam o cenário

Como as health techs estão se tornando estratégicas para a nossa saúde e quais as novidades? Entenda melhor!

As health techs vêm se tornando fundamentais para a saúde no país. Apesar de ser um movimento que começou depois da disrupção em outros segmentos, o surgimento de startups nessa área aumentou quase 90% entre 2010 e 2019, segundo o levantamento do Distrito Healthtech Report. Mas, afinal, qual é o cenário de health tech no Brasil?

Por ter demorado a iniciar a disrupção, é natural que o espaço para crescimento no setor seja grande. Conhecida por ser mais tradicional, a medicina começa a utilizar tecnologia e inovação dentro dos seus processos mais simples até os mais complexos. Seja para fazer uma gestão mais eficiente dos seus pacientes, na realização de intervenções precisas ou mesmo em uma nova forma de estudo.

Para que você tenha mais insights, convidamos dois especialistas médicos para falar sobre o assunto: Giancarlo Domingues, médico radiologista, e Cristiano Fernandes, médico hematologista, que são cofundadores da startup GrifoLabs, parceira da Inspirali, empresa criada para resolver problemas — até mesmo os que ainda nem existem.

Quer saber mais sobre health tech no Brasil e sua importância? Então, continue com a gente e entenda como essa solução ajuda médicos e potencializa a gestão em saúde.

As principais tendências de health tech no Brasil

Se você ainda tem dúvidas sobre o que é health technology, trata-se da aplicação de habilidades e conhecimentos para tratar problemas de saúde por meio da tecnologia. Mas, afinal, o que esperar do avanço das health techs no Brasil? É o que veremos agora.

Nuvem

Quando se fala em health tech no Brasil, uma das tendências que se tornaram realidade é o processamento em cloud. Ou seja, o uso da nuvem para armazenar e administrar dados e informações de um hospital ou clínica, por exemplo. Tudo para otimizar os custos e a eficiência do dia a dia de trabalho, acabando com a necessidade de grandes sistemas e computadores.

“O cloud é uma tendência sem volta porque tende a ser mais seguro do que servidores próprios, além de barato e escalável. Quando você usa um software que depende de um programa instalado numa máquina, tem tanto os custos operacionais quanto a aquisição de licença, além dos gastos relacionados à aquisição de equipamento para usar esse programa.”, afirma Giancarlo. Com a nuvem, esses custos ficam mais acessíveis, você não precisa de um computador gigantesco e faz todo o processamento por cloud.

Robótica

As intervenções robóticas também representam outra tendência que as health techs estão proporcionando para os profissionais da saúde. A partir do uso da tecnologia na medicina, é possível realizar procedimentos e tratamentos com maior eficiência e precisão, garantindo praticidade aos médicos e segurança aos pacientes.

“A robótica já é uma realidade em alguns tipos de cirurgia, em que você consegue fazer intervenções mais precisas e milimétricas. E isso será crescentemente difundido e disseminado na medicina. Quando a gente começar a ter conexões ultrarrápidas, as prometidas pelo 5G, você poderá estar no Brasil e operar um paciente na Índia”, sugere Giancarlo.

Cristiano lembra que a robótica pode ampliar o alcance do trabalho de um cirurgião, adicionando movimentos que os seres humanos não são capazes de reproduzir, por exemplo.

“A robótica consegue promover uma vantagem ao cirurgião. Afinal, o robô faz movimentos que a mão do cirurgião não faz. Vai além de operar a distância, você pode fazer cirurgias que antes não fazíamos ou realizá-las com mais precisão. Ficamos muito presos nos formatos que estamos acostumados. Nisso, a medicina desenvolveu uma técnica cirúrgica e o cirurgião sempre pensa por aquela técnica. E a robótica vem para fazer essa disrupção”.

Realidade Aumentada e Realidade Virtual

Outra tendência que vem ganhando espaço na área da saúde por meio de health tech no Brasil é o uso da Realidade Aumentada (AR) e da Realidade Virtual (VR), de modo a contribuir com o ensino no segmento. Seja para formar novos profissionais, seja para capacitar ainda mais os médicos já formados, Giancarlo destaca as inúmeras possibilidades que se abrem com a aplicação dessas tecnologias.

“A RA e a RV têm aplicações interessantes na área de ensino de saúde. Muitos já usam essas ferramentas do ponto de vista de ensino. Ainda não está clara a aplicação em outros setores, mas é só o começo. Nada impede que em um ato cirúrgico você use o Google Glass e projete dicas cirúrgicas projetadas no olho dele — pode vir muita coisa por aí”.

Cristiano lembra que se trata de uma disrupção no segmento, pois não é todo profissional recém-formado que tem a possibilidade de praticar antes de realizar o seu primeiro procedimento cirúrgico, por exemplo.

“E outra coisa que nunca paramos pra pensar: um piloto não voa de avião sem ter centenas de horas de treino no simulador. Na medicina, no primeiro dia no hospital, você coloca a mão no paciente sem ter feito aquilo antes, não existe esse treino. A RV e a RA nos trazem essa possibilidade de fazer simulações muito realistas. Você pode testar situações que vai rezar pra que não aconteça, mas se acontecer não será inédito”.

Drones

As health techs também revolucionam o acesso à medicina, proporcionando maior qualidade de vida para a população, especialmente em situações em que o acesso de médicos e profissionais da área da saúde não é tão simples, como destaca Giancarlo.

“Os drones já são usados para entregar medicamentos em áreas de acesso complicado. Portanto, isso é aplicado em países da África porque não se consegue chegar por vias convencionais. E usar drones para levar órgãos, quando existe essa urgência”.

Cristiano complementa: “a questão dos drones é bastante real, tem uma startup africana chamada ZipLine que já realiza esse processo. Podemos usar isso muito a nosso favor. Teve um globo tridimensional criado por drones nas Olimpíadas, por exemplo. Olha as possibilidades que vêm disso, como a semeadura de áreas queimadas. Existem várias oportunidades”.

As health techs ajudam a sanar as dores da saúde no Brasil

Todos esses avanços contribuem para a solução de vários problemas de saúde no Brasil. E tudo começa com o uso responsável e consciente dos recursos disponíveis, seja pública ou privada, como reforça Giancarlo.

“Imagine uma pessoa que passa por médicos diferentes, faz vários exames e não tem isso integrado em lugar algum. Se você tem um sistema que mostra o histórico de atendimento dela e seus exames, trará mais qualidade ao atendimento e reduzirá gastos desnecessários ou repetidos”.

Essa qualidade no atendimento precisa ser destacada também, garantindo que a relação entre médico e paciente fique cada vez mais humanizada.

“Alguns algoritmos de Inteligência Artificial ajudam triando exames que precisam de um olhar humano apurado. Outro exemplo de health techs é um algoritmo para identificar o melhor antibiótico para ser usado em cada situação clínica diferente. Se a gente alimenta um banco de dados com pacientes semelhantes, podemos sugerir um medicamento com um contexto efetivo. Assim, o tratamento é rápido e a recuperação é melhor”.

Cristiano reforça que as mudanças proporcionadas pelas health techs no Brasil não precisam ficar restritas à iniciativa privada, gerando um impacto positivo também no Sistema Único de Saúde (SUS), por exemplo.

“A partir da tecnologia, é possível ressignificar o raio-x, com algoritmo de IA que enxerga padrões e nos dá pistas de uma tuberculose ou Covid-19. Em outra health tech, desenvolvemos uma IA para Covid-19 que pode detectar a doença com 92% de acurácia em raio-x de tórax. Isso pode ser disseminado para qualquer posto de saúde. Desse modo, torna-se até mais útil para o SUS, poupando recursos”.

Gestão hospitalar sai ganhando com health tech no Brasil

Com todos esses avanços, a gestão em saúde é a principal beneficiada com as health techs no Brasil, segundo Giancarlo.

“Como a health tech pode ajudar na gestão de recursos para uma direção mais adequada, todos os stakeholders saem ganhando: o paciente é melhor atendido, os dados são centralizados e evita-se a repetição de exame ou tratamentos que não ficaram registrados”.

Health techs pode transformar médicos em empreendedores

As health techs no Brasil também têm um impacto nos médicos e profissionais da área da saúde, servindo de estímulo e motivação para despertar uma veia empreendedora, de acordo com Cristiano.

“A health tech encontra o médico e tem o casamento perfeito. Afinal, este ambiente e ecossistema de startup, que precisa ser movimentado muito rápido, sujeito a escassez de recurso e tolerância à frustração, é a própria vida do médico. Estamos acostumados a horas de plantão, perder paciente e estudar. Nisso, o resultado final não depende de uma só pessoa, muito parecido com o ambiente de startup. Juntou a fome à vontade de comer”.

Health techs trazem mais empatia aos profissionais

Mais do que um empreendedor, o médico e os profissionais da saúde podem direcionar os seus olhares para as dores de cada paciente, atuando de forma humanizada. Para Giancarlo, otimizar algumas tarefas durante o atendimento é o primeiro passo.

“Numa consulta médica, o médico passa 30% ou 50% anotando o que o paciente fala. A gente pode tirar essa obrigação usando um dispositivo Alexa, que reconhece com uma trava de segurança para a informação não vazar. Depois, ele ouve aquilo e tudo fica gravado, podendo ser transcrito”.

Cristiano reforça que as inovações tecnológicas são uma aliada para que os médicos e profissionais da área da saúde se tornem cada vez mais humanos.

“Por muito tempo, achamos que a carga de trabalho nos distanciava do paciente. Contudo, o maior peso não é atendê-lo, mas sim o excesso de burocracia. Algumas pesquisas mostram que quem escolhe medicina escolhe porque gosta de cuidar do ser humano, conversar com ele. A tecnologia nos dá tempo para isso, para termos mais empatia. Ela não é um problema, e sim uma aliada. Desse modo, nos melhora como humanos, com maior capacidade”.

O cenário de crescimento de health tech no Brasil é apenas um exemplo de como o aprendizado contínuo é fundamental para os profissionais de diferentes segmentos. Na área da saúde não é diferente: buscar por especializações e pós-graduações é essencial para se manter atualizado e fazer o máximo pelos seus pacientes.

A Inspirali é a escola de Medicina que está mais avançada entre todas as escolas médicas do Brasil em dar suporte e ferramentas para cursos da saúde. Fornecemos facilitadores tecnológicos para melhorar o desempenho de ensino e aprendizagem.

O que acha, então, de começar a fazer a sua parte para desenvolver o seu currículo e se tornar um profissional cada vez mais capacitado? Conheça o nosso curso de Pós-graduação em Health Tech!

Últimos posts

Parceria entre Inspirali e MedRoom oferece ainda mais tecnologia ao ensino médico

A Inspirali vem continuamente investindo recursos e esforços para oferecer o melhor ensino médico, apostando em um dos currículos mais…

Health Tech Talks - Circuito Webinar Cyber Security e LGPD na Saúde.

À medida que as organizações de saúde agregam e distribuem quantidades crescentes de informações digitais do paciente, a demanda por…

Organização nos estudos EAD: saiba como ter sucesso estudando a distância

Com uma boa organização nos estudos, você conseguirá ter um excelente desempenho no ensino a distância, aproveitando ao máximo o…

Filtro

Utilize os filtros para facilitar sua busca

Tipos de Formação
Área de Interesse

Olá, estamos felizes por se interessar em nosso conteúdo, para prosseguir preencha os campos abaixo e tenha acesso a este e mais conteúdos de qualidade

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar oferta de cursos e serviços e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Olá, estamos felizes por se interessar em nosso conteúdo, para prosseguir preencha os campos abaixo e tenha acesso a este e mais conteúdos de qualidade.

Utilizamos seus dados conforme previsto em nossos avisos de privacidade. Você pode cancelar nossa comunicação a qualquer momento. Para saber mais, clique aqui.